Noticias
08 de Novembro de 2013

Ex-aluna do Colégio Militar de Porto Alegre treina na West Point

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/11/ex-aluna-do-colegio-militar-de-porto-alegre-treina-na-mais-prestigiada-academia-militar-da-america-4326527.html

Desde o início do ano, o lar da gaúcha Kizzy Fernanda Terra Ferreira dos Reis é West Point, a mais prestigiada Academia Militar da América, localizada a 80 quilômetros de Nova York, nos Estados Unidos. Ela estuda como intercambista no centro de formação de cadetes com dois séculos e meio de existência. 

Filha de um servidor público estadual e de uma professora do município de Porto Alegre, Kizzy não se imaginava vestindo farda. Até a adolescência era uma garota como as outras, com um incomum pendor para a matemática. Foi então que, em busca de bom preparo para o vestibular, conseguiu uma disputada vaga no Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA). 

Entrosada na mescla de estudo rigoroso e disciplina castrense, teve aprovação simultânea, aos 17 anos, em três rigorosas instituições de ensino militares (da Marinha, da Aeronáutica e do Exército). Optou por este último, ao cursar o Instituto Militar de Engenharia. E não parou aí.

Aos 21 anos, Kizzy é a primeira gaúcha a participar da missão brasileira de intercâmbio de estudos e treinamento militar em West Point, que está em sua terceira edição. Chegou lá a partir de seu desempenho escolar em 2012, quando estava no 3º ano do Ensino Médio. 

No início deste ano, em seu primeiro período em West Point, participou de uma tradicional competição militar, a Sandhurst, que congrega alunos militares do mundo inteiro. 

Para ser escolhida como representante do IME na disputa, a gaúcha participou de uma seleção interna no IME, com testes físicos dignos de um Rambo: incluíam corrida, flexões, abdominais e sustentação na barra. Kizzy obteve o primeiro lugar e se habilitou a ser primeira representante oriunda do Colégio Militar de Porto Alegre a participar desse torneio militar internacional. A competição envolve homens e mulheres, algo incomum no Brasil.

Desde julho, o mundo de Kizzy virou um quartel gigante. Recebe instruções teóricas e práticas de orientação diurna e noturna. De tiro de fuzil, de morteiro e de artilharia. De comunicações por rádio e fio. Faz patrulhas, corre em pista de obstáculos, treina combate urbano e subida por cordas e, quando já não aguenta mais, vem mais exercício. Ao final da uma das atividades de campo, por exemplo, teve de fazer uma corrida de aproximadamente 12 quilômetros, a tradicional "Run Back". Agora veio uma fase mais teórica, de estudos de computação. 

 

Ex-aluna do Colégio Militar de Porto Alegre treina na mais prestigiada Academia Militar da América Arquivo pessoal/Asrquivo pessoal